User interface (UI): Descubra como aliar à User Experience (UX)
cultura de inovação
É hora de tornar a cultura da inovação parte do DNA da sua empresa!
julho 27, 2018
empresas no linkedin
As 8 melhores páginas de empresas no LinkedIn no Brasil e no mundo
agosto 23, 2018

Descubra como aliar a User Experience (UX) à User Interface (UI).

user interface

user interface

As inovações tecnológicas estão tomando conta do mundo corporativo cada vez mais. Analisar processos e mensurar resultados são duas das atividades que mais se beneficiaram dessas mudanças. Nesse contexto, o conceito de User Interface (UI) surge como um dos mais relevantes.

Pensando nessa questão, elaboramos este artigo com o objetivo de abordá-la. Além disso, também comentaremos como é possível aliá-la à User Experience e quais são as principais diferenças entre elas. Se você tem interesse pelo tema e quer saber mais, continue a leitura até o fim.

O que é a User Interface (UI)?

Para começar essa explicação, podemos partir de uma analogia simples — imagine uma bicicleta. Afinal, ela ainda pode ser considerada como um exemplo de constante inovação.

Ao usar esse veículo de duas rodas, você reparará que existem três pontos de contato do seu corpo com a bicicleta: manoplas, pedaleiras e selim, onde se acomodam seus pés, mãos e quadril. Essa ergonomia e a forma de regulá-la proporcionam uma experiência que pode ser boa ou ruim enquanto você anda sobre a bike, certo?

Partindo dessa associação, pode-se dizer que a UI tem a ver como a experiência que há no contato entre o produto e o usuário. É, em termos bastante resumidos, a forma como ambos interagem — trata-se da maneira como homem e “máquina” se comunicam.

Ela surgiu como algo para se aliar ao design, ao produto e, até mesmo, à engenharia de criação. A ideia é olhar para qual será a experiência posterior, a sensação que aquilo causará no público.

Uma maneira de notar a UI na prática são as embalagens de biscoitos e salgadinhos. De alguns anos para cá, o design desses produtos começou a ser elaborado com o intuito de facilitar a vida do consumidor e, para isso, elas foram adaptadas às suas necessidades.

Quais são as características e boas práticas da UI?

Não por acaso, a UI se tornou uma das etapas do fluxo de produção, já que passou a ser considerada uma preocupação para as marcas.

Antigamente, se você precisasse abrir uma lata e não tivesse um abridor, não teria como consumir o produto, a não ser, é claro, que utilizasse métodos alternativos de abertura — como uma chave de fenda ou um martelo —, o que, convenhamos, não configura uma experiência de consumo agradável. 

Portanto, a UI é um aspecto para o qual a indústria moderna olha frequentemente, a fim de encontrar as melhores soluções para o usuário final de um produto — seja digital, seja físico — ou serviço.

As boas práticas de User Interface consideram inúmeros fatores presentes no momento inicial de interação, como tipografia, cores, design visual, design gráfico e layouts.

Na teoria, ela ainda é o resultado da combinação entre forma (listas, botões, rótulos etc.), conteúdo (textos, vídeos, imagens e afins) e comportamento (o que acontece após digitar ou clicar etc.).

Em um cenário de transformação digital, as boas práticas de UI são aquelas que se alinham à User Experience (UX). Portanto, ao selecionar os elementos de UI de um site, por exemplo, é fundamental passar clareza ao usuário, de modo que ele consiga encontrar exatamente o que procura em sua página.

A responsividade do dimensionamento das telas também é um item de inestimável relevância na UI de um produto digital, como um app ou um e-commerce. Ela é a responsável pela abertura adequada do produto em dispositivos com diferentes tamanhos.

A eficiência e a atratividade são dois outros pontos a serem considerados nesse sentido, já que o usuário deve conseguir completar seus objetivos ao realizar determinada ação.

Se ele deseja descobrir o número de telefone da empresa no site, por exemplo, é essencial que essa informação possa ser acessada após a realização de alguns cliques.

Quais são as diferenças entre a UI e UX e como aliá-las?

As diferenças entre User Interface e User Experience

User Interface (UI) e User Experience (UX) estão completamente associadas, mas têm aplicações e cumprem funções diferentes em um fluxo de produção.

Pode-se dizer que a User Interface é um dos segmentos da UX, que reúne uma série de fatores que vão além da interface de um produto ou serviço. Em suma, a User Experience envolve, de maneira prática e abstrata, todos os componentes relacionados à experiência final dos usuários ou consumidores. A UI, por sua vez, está ligada aos valores visuais, de acesso e de interação.

Retomando o exemplo dos biscoitos e salgadinhos, ela englobaria não somente as embalagens, mas também a qualidade do sabor, o aroma, os valores nutricionais, o acessos para conseguir concretizar a aquisição e assim por diante.

No mundo digital, todo o relacionamento com a marca e a facilidade para utilizar o site seriam levadas em conta.

Como aliá-las

Para aliá-las com precisão, o indicado é utilizar técnicas de trabalho conjunto. Nelas, é possível testar a efetividade de uma determinada interação a fim de validá-la ou não. Isso possibilita saber se um botão ou a forma como um menu está exposto fornecem os resultados esperados.
Abordagens como o método ágil apresentam premissas muito úteis para essa finalidade, já que permitem analisar rapidamente quais aspectos estão ou não funcionando de acordo com as expectativas.

Dessa forma, há como saber qual será a experiência de quem está utilizando alguma interface nas várias posições pelas quais essa pessoa passará ao longo de sua jornada como usuário. 

Além disso, metodologias desse tipo são fundamentais para as organizações que buscam evitar o desperdício em suas mais variadas manifestações: tempo, capital, material etc.

Consequentemente, elas ajudam a aliar a UI e UX de maneira efetiva, pois fazem com que seja viável saber quais pontos da interface não correspondem ao que se espera em termos de experiência.

Por fim, obtém-se uma otimização na integração entre os dois âmbitos, de modo que os itens relativos à interface já são totalmente desenvolvidos segundo os padrões de User Experience estabelecidos pela marca.

Enfim, a User Interface é um conceito de grande relevância não só no mundo digital. Por isso, é imprescindível que ela esteja alinhada àquilo que se pretende proporcionar em termos de experiência do usuário ou dos consumidores.

Se você deseja saber mais a respeito dos métodos ágeis de desenvolvimento, confira os textos no blog da Mooven e entre em contato conosco!