Os 3 desafios atuais da transformação Lean | Mooven Consulting
Networking
Networking: gere negócios por meio da sua rede de relacionamento
julho 10, 2019
Transformação Ágil - By Freepik
Como a transformação ágil pode mudar uma empresa?
julho 24, 2019

Os 3 desafios atuais da transformação Lean

Transformação Lean

Creative businesspeople analyzing photographs at conference table in office

O Lean já está no mercado há algumas décadas. Trata-se de uma filosofia que foca em eliminar desperdícios continuamente e resolver problemas de maneira sistemática, aumentando a eficiência dos processos. Ou seja, tudo aquilo que não acrescenta valor ao que está sendo feito, focando em identificar problemas e em resolvê-los.

A Toyota, por exemplo, é uma empresa pioneira nessa questão, quando lançou o modelo de manufatura enxuta (Lean Manufacturing). Apesar de não ser uma novidade, o método continua atual e pode ser aplicado em qualquer contexto.

Outra filosofia para transformar a performance de pessoas e equipes é a filosofia ágil. São filosofias separadas mas muito aderentes. Quando estão unidas, a agilidade fica muito mais forte e aumenta ainda mais a probabilidade de oferecer muito mais valor.

Pensando nisso, preparamos este artigo para que você entenda a filosofia Lean, suas definições e princípios e conheça os principais desafios atuais dessa transformação. Boa leitura!

O que é a filosofia Lean e como ela está associada à performance das empresas?

O termo Lean foi adotado para se referir ao método que a Toyota estabeleceu em sua linha de produção no final da década de 1980. Essa filosofia visa reduzir o desperdício de recursos, além de manter o foco na resolução de problemas. Dessa forma, tudo o que não agrega valor ao serviço ou produto deve ser afastado do processo.

Essa perda representa um custo que pode e deve ser evitado, principalmente de tempo, de mão de obra, de materiais e de outros recursos. O corte de custos desnecessários agiliza as entregas e aumenta a eficiência e a eficácia dos processos. Dessa forma, é possível fazer a coisa certa sem desperdícios.

Podemos resumir os fundamentos da melhoria de performance dos processos das companhias, baseado no Lean Manufacturing, em:

  • busca pela excelência no dia a dia;
  • alinhamento das atividades operacionais com o foco estratégico da organização;
  • criação de valor adequado aos processos internos;
  • valorização da motivação e da competência pessoal;
  • transformação da relação hierárquica convencional para um espírito de equipe;
  • simplificação dos processos;
  • poder de adaptação.

Quais os principais desafios da transformação Lean?

Um dos maiores desafios ao trabalhar com o Lean é conseguir aplicar os seus princípios em grandes empresas, cheias de processos, dependências e burocracias — ou seja, naquelas não ágeis e não Lean. Essa prática deve ocorrer em larga escala, de portfólios aos projetos e operações.

Confira, a seguir, outros desafios atuais da transformação Lean.

1. Falta de planejamento

Para ser possível atingir a excelência, é importante que a implementação do Lean seja tratada como um projeto, que deve estar no planejamento estratégico da organização. Além disso, os colaboradores precisam ser envolvidos de forma programada para que se alcance o comprometimento de toda a equipe dentro dos objetivos do projeto.

Outro fator importante é definir a estratégia da empresa dentro da proposta. É possível ter um plano para cada fase da implementação ou apenas um esquema tratado em correntes sucessivas. É importante deixar claro que a cada melhoria concretizada os benefícios percebidos podem ser cada vez menores — o que não invalida a ação.

2. Falta de abertura à mudança

O sucesso da transformação Lean depende de quanto a empresa está disposta a passar por uma mudança cultural. O corte de desperdícios deve ocorrer em toda a cadeia de produção, envolvendo as áreas de manufatura, marketing, comercial, recursos humanos, entre outras.

Existem muitas formas de colocar o método em prática, partindo de iniciativas internas ou de consultoria externa, por exemplo. Independentemente da origem, um grupo pode ficar responsável por mapear o fluxo de valor e iniciar a implementação em conjunto com as diversas áreas da organização.

Nesse momento, a complexidade da execução pode começar a aparecer. Ela dependerá da abertura da empresa para as mudanças. Além disso, é preciso envolver todas as pessoas — dos mais variados níveis hierárquicos e com diversos interesses relacionados ao sucesso da realização.

3. Falta de liderança

É imprescindível que os gestores estejam engajados na metodologia e na aplicação do Lean. Embora promova a autonomia, o método depende de uma transformação cultural que deve encontrar apoio nos líderes. Dessa forma, é possível gerar uma transformação na relações hierárquicas convencionais para um espírito de equipe.

Esse fator é ainda mais relevante na resiliência necessária durante o período de implementação do Lean, em que a lucratividade ou a produtividade pode diminuir temporariamente em razão da adequação dos processos. Lembre-se de que o sucesso do Lean depende da forma como a empresa enxerga a filosofia dentro do seu contexto.

Como implantar a filosofia Lean em uma empresa?

Sempre que há desperdícios em uma organização o Lean pode e deve ser aplicado. Sistemas arcaicos, paradigmas e status quo podem ser desafios para um mindset ágil dentro das empresas. Por isso, é preciso pensar em formas de transformar a rotina e aplicar o Lean de forma efetiva.

O método nasceu na área industrial, logo, está muito ligado aos processos e à eficiência dos fluxos operacionais. Seu foco está na eliminação de desperdícios e retrabalhos. Quando realizamos muitas tarefas ao mesmo tempo, estamos chaveando de uma função para outra. Esse chaveamento demanda tempo e nos faz perder o foco, colaborando para a questão geral do desperdício.

O cálculo da eficiência do fluxo deve ser feito considerando todas as etapas do processo. É preciso conhecer o tempo total de execução das tarefas e o tempo que, efetivamente, gerou valor. Às vezes, percebemos que metade do número de horas é o necessário para cumprir aquele trabalho.

Em qualquer meio que tenha processos, seja ele fabril ou não, é possível realizar as medições e indicar o desperdício para atuar neles. Dessa forma, trabalhar no que realmente agrega valor ao resultado e ao objetivo da operação é o que torna o processo verdadeiramente enxuto.

No setor da tecnologia da informação, por exemplo, os princípios da filosofia Lean fez surgir o Lean Software Development — abordagem usada também no desenvolvimento de softwares ágeis, na administração de aplicações e no suporte e prestação de outros serviços relacionados à área. O importante é eliminar as tarefas e as funcionalidades que não são úteis e potencializar o que for mais lucrativo.

Tudo que não acrescenta valor ao resultado é desperdício. Dessa forma, o Lean surge como uma forma de pensar e de agir para não atuar com os gastos desnecessários. Para isso, as empresas devem desenvolver uma visão do todo, não abrir mão da qualidade e saber aproveitar todos os seus processos de forma eficaz.

Quer eliminar os desperdícios na sua empresa e ganhar eficiência, solucionando os problemas do seu negócio? Então entre em contato conosco! Nossa equipe está pronta para atendê-lo com agilidade.