Você conhece os tipos de inovação que a sua empresa precisa?
Tendências de mercado para o futuro: o que vai mudar no consumo?
Tendências de mercado para o futuro: o que vai mudar no consumo?
janeiro 22, 2019
data driven
Data driven: veja como dar mais competitividade ao negócio
fevereiro 5, 2019

Você conhece os tipos de inovação que a sua empresa precisa?

Você conhece os tipos de inovação que a sua empresa precisa?

tipos de inovação

Arte, acaso, recursos ou esforços: afinal, o que nos possibilita inovar nos negócios? Ao contrário do que muitos pensam, ter uma cultura aberta às iniciativas pode ser algo decisivo nesse sentido, contribuindo para que a sua empresa vivencie os mais variados tipos de inovação.
No entanto, como detectar a necessidade de mudar e encontrar novas soluções? Por conta da importância do assunto, preparamos este artigo. Ao longo do texto, você entenderá como funcionam as diferentes inovações e de quais formas elas podem ajudar. Aproveite o conteúdo!

Qual é a importância da inovação?

Além de ser uma urgência imposta pelo mercado, inovar é uma necessidade para manter o negócio competitivo em uma era repleta de novidades como a nossa. Insistir no oferecimento dos mesmos produtos ou serviços por anos a fio não trará resultados diferentes daqueles que você já conhece.
Evidentemente, nem todas as inovações são boas ou repercutem da maneira que gostaríamos. Ainda assim, isso não quer dizer que as ideias milagrosas surgirão a qualquer momento — é fundamental estar em contato com um ambiente de trabalho que estimule a criação e tenha espaço para novas sacadas.
Pense bem: se os seus concorrentes constantemente desenvolvem outras funcionalidades para um app ou refazem o design de uma embalagem, por que você não pode fazer algo nessa linha e obter sucesso com as mudanças?
Como mencionamos, há diversos tipos de inovação e abrangem muito mais do que uma solução diferente para os clientes. É possível, por exemplo, deixar os processos mais ágeis, reestruturá-los ou ainda desenvolver formas de melhorar o rendimento da equipe.
Reinventar algo do zero ou apostar em uma implementação pode ter várias funções em uma organização. No próximo tópico, você entenderá como e onde as inovações podem ser utilizadas em seu negócio.

Como e onde ela pode ser aplicada?

Listamos, a seguir, alguns exemplos de áreas e setores nos quais uma inovação pode ser aplicada. Confira!

Processos

Como dissemos, é perfeitamente viável aderir novos métodos, fluxos e soluções em relação aos processos operacionais. Essas alterações podem ser pensadas para aumentar a produtividade, reduzir custos, adequar-se a novas políticas, causar menos impacto ambiental e assim por diante.

Produtos e serviços

Essa é uma das áreas mais receptivas. Há como pensar em explorar mercados distintos e até mesmo promover melhorias substanciais em produtos e serviços já existentes visando outro público-alvo.

Modelo de negócio

Como o próprio nome sugere, a ideia aqui é modificar a forma como a sua empresa faz negócios como um todo. Trata-se de algo bem delicado, tendo em vista que as mudanças podem exigir uma série de renovações organizacionais. É possível inovar o modo de operação, o valor oferecido aos clientes, a forma utilizada para gerar receitas e até mesmo o segmento de atuação.

Marketing

As inovações relativas ao marketing geralmente se associam ao posicionamento de marca, à comunicação estratégica e à segmentação de clientes. Ela também tem a ver com o estabelecimento de preços e com a elaboração de campanhas e propostas de valor.

TI (Tecnologia da Informação)

Mudar as soluções digitais e a infraestrutura informacional são dois dos meios mais eficazes para inovar recursos e operações ligadas à Tecnologia da Informação da empresa. Sistemas, canais e redes também podem ser exemplos desse âmbito.

Quais são os principais tipos de inovação?

Veja, logo abaixo, alguns dos principais tipos de inovação existentes e entenda qual deles se adéqua mais ao seu negócio.

Radical

As inovações radicais são aquelas que alteram as bases de alguma estrutura, modificando-a completamente. Para entendê-la, imagine a bandeira de um país. Esse tipo de inovação consistiria em alterar suas cores, formatos, desenhos, símbolos e frases.
Em um negócio, a inovação radical pode substituir um modelo de negócio por outro totalmente distinto. Os produtos poderiam ser trocados, assumindo propostas diferentes e sendo repensados para um outro público.
Também conhecida como inovação disruptiva, ela cumpre a importante missão de transformar o status quo da organização. Em tempos nos quais a digitalização e a informação se impõem cada vez mais, muitos negócios precisaram se submeter às disrupções, a fim de acompanhar o mercado e a evolução do consumidor.
Na maioria das vezes, a inovação radical é elaborada para quebrar algum paradigma. Não por acaso, é comum que haja um investimento maior para promovê-la, bem como a realização de pesquisas e a busca por consultorias.
Um desafio comum em relação a essa categoria de inovação é que ela exige que muitas adaptações aconteçam por parte dos funcionários, dos equipamentos, dos processos etc. Como são saltos arriscados, a gestão de riscos pode ajudar a minimizar eventuais consequências negativas.

Incremental

As inovações incrementais são aquelas que alteram pontos marginais da organização, ou seja, o núcleo não será modificado. Em comparação com as radicais, elas são mais sutis e pontuais.
Isso não diminui sua importância, porém. Pequenas inovações podem surgir como forma de aprimorar um processo ou incrementar um produto que já está bem situado perante o mercado. Apesar disso, em alguns contextos, pode ser necessário implementar um fluxo constante de inovações menores para se chegar a um diferencial competitivo, caso seja esse o principal objetivo em questão.
Se a sua empresa produz aplicativos para o varejo, um exemplo claro de inovação incremental seria o oferecimento de novos apps para outros setores. Em poucas palavras, são mudanças que geram um número menor de impactos, mas nem por isso são menos relevantes.
Costumeiramente, são mais baratas, já que exigem menos recursos. Com um olhar atento às tendências do mercado e uma cultura plenamente instaurada, é possível se organizar para realizá-las de maneira planejada e abrir mão de um risco maior, presente nas inovações radicais.

Geral e setorial

Inovações incrementais ou radicais podem ser aplicadas em toda a estrutura da organização ou em apenas um ou dois setores, podendo receber a classificação de “geral” ou “setorial”, respectivamente.
Como vimos ao longo deste artigo, existem diferentes tipos de inovação. Cada um deles pode contribuir de muitas maneiras com o seu negócio. Portanto, não se esqueça de considerá-las para criar diferenciais.
Se você gostou deste texto, aproveite para seguir nossas redes sociais e fique por dentro de outras novidades. Estamos no Facebook e no LinkedIn!