Gestão de equipes ágeis: como fazer em tempos digitais?
inovação incremental
Saiba o que são inovação incremental e radical e como aplicá-las
abril 18, 2019
Conheça o change management ágil
Conheça o change management ágil
maio 2, 2019

Gestão de equipes ágeis: como fazer em tempos digitais?

gestão de equipes

A transformação digital é uma das principais responsáveis pelas alterações nas estruturas organizacionais das empresas ao longo dos últimos anos. A gestão de equipes e de projetos também sofreu impactos significativos nesse sentido.
Em tempos digitais, guiar seu time para um resultado satisfatório pode ser bastante desafiador. Pensando nisso, elaboramos este artigo. Durante a leitura, você entenderá qual é o papel do líder nos dias de hoje e o que pode ser feito para aprimorar a forma de gerir uma equipe. Acompanhe até o fim para saber mais!

Entenda a importância de uma boa gestão de equipes ágeis

Por muitas décadas, guiar a produção de um time na execução de um projeto era algo embasado na relação entre comando e controle — a liderança estabelecia um plano de ação e seus subordinados deveriam segui-lo em qualquer hipótese. A criatividade e a flexibilidade não tinham nenhum espaço entre os membros.
Aos poucos, as pessoas passaram a ser mais ouvidas, sem que ainda houvesse uma participação plena de todos os envolvidos. Porém, na virada do século 20 para o 21, os conceitos atrelados à administração e às formas de liderar um grupo profissional passaram por inúmeras modificações, o que se deve, em grande parte, ao avanço dos recursos tecnológicos.
Nesse contexto, os processos deixaram de ser extremamente burocráticos ou rigorosos. Diante dos diversos modos de fazer, os gestores se viram na necessidade de abrir mão dos caminhos engessados e das reuniões intermináveis: era preciso ganhar tempo, reduzir erros e fazer testes o quanto antes. Afinal, desse jeito seria viável entregar soluções capazes de gerar valor para seus clientes.
Despontava, então, o manifesto ágil, que priorizava os indivíduos, as interações e a colaboração em detrimento de processos robustos e ferramentas tradicionais. O objetivo era chegar ao desenvolvimento com mais rapidez e eficiência.
Como resultado, as pessoas que fazem parte dessas equipes ganharam mais espaço para expor suas ideias e, consequentemente, para buscar saídas distintas e encontrar inovações, atingindo metas surpreendentes. No próximo tópico, abordaremos sobre o papel do líder nesse cenário.

Saiba qual é o papel do líder em tempos digitais

Em um ambiente de trabalho verdadeiramente colaborativo, as lideranças precisam servir seus liderados e oferecer suporte sempre que preciso. Por conta disso, a figura do gestor fechado em sua sala, pouco participativo e cobrando relatórios extensos sobre todas as atividades perdeu espaço.
Apontar os erros deixou de ser necessário, bem como manter a verticalidade nas relações de trabalho ou ter uma alta rotatividade entre os colaboradores. Como o que mais importa nos métodos ágeis é o resultado alcançado e os valores gerados a partir dele, as lideranças passaram a entender que certos “muros” não faziam sentido — eles deveriam ser derrubados em nome da inovação.
Para que isso aconteça, mais do que humanizar o espaço de trabalho —  o que foi convencionado em startups —, é preciso promover uma profunda mudança organizacional, para que a prática de liderar também seja humanizada. Escutar tende a ser mais relevante do que falar; em vez de destacar os problemas, o indicado é sugerir as soluções.
Portanto, para compreender bem as pessoas ao seu redor, líderes devem olhar para si mesmos e encontrar suas próprias forças e fraquezas. Quais melhorias podem ser feitas? Quais mudanças trariam consequências benéficas para a equipe? Como determinada conduta ajuda o andamento do projeto? Como auxiliar e dar suporte para os outros profissionais?

Descubra o que é o método ágil e como aplicá-lo na gestão de equipes

Em termos bem resumidos, o método ágil nada mais é do que um jeito de agir e estruturar a gestão de um projeto ou de uma empresa como um todo. Um de seus principais diferenciais em relação aos outros métodos está associado aos impactos que ele causa na produtividade. Suas outras características marcantes são:

  • mensurar resultados para aprimorá-los;
  • antecipar entregas sem prejudicar a qualidade;
  • agilizar a comunicação;
  • evitar desperdícios de tempo, de material e de recursos;
  • simplificar os processos.

A composição da equipe, assim como o modo de conduzir sua gestão, depende muito do escopo da iniciativa. Entretanto, em projetos ágeis, há o Scrum Master (SM), o Product Owner (PO) — representante da área de negócios, que recebe as demandas e as leva para o time, estimar e quantificar o que precisa ser feito — e a equipe de projeto propriamente dita. No desenvolvimento de softwares, por exemplo, teremos desenvolvedores, testers, designer etc.
Muitas vezes, em um projeto ágil, a presença do SM e do PO é essencial, uma vez que eles desempenham papéis centrais para a aplicação do método. Vale ressaltar que o PO não se configura exatamente como um líder, tendo em vista que seu papel é entender a necessidade dos negócios e traduzir o que é necessário para o restante dos envolvidos.
Em um método desse tipo, existem algumas fases que guiam as lideranças e a ordenação dos procedimentos. As equipes, por sua vez, são formadas por pessoas independentes — cada uma sabe qual a é sua tarefa e o que precisa ser feito.
Há uma reunião diária, também chamada de daily, na qual se discute o que está em desenvolvimento. Ela é uma boa oportunidade para saber se há algum problema que o SM possa ajudar a solucionar junto ao Product Owner.
Na prática, não há uma especificidade do método ágil em relação à gestão de equipe — o essencial é garantir que ela seja autônoma. Em relação ao projeto, é imprescindível ter alguns cuidados, como mantê-lo saudável, cumprir o prazo e atender à demanda proposta pelo cliente. Sendo assim, vale a pena organizar sessões de feedbacks e melhorias contínuas para acompanhar de perto o desempenho dos colaboradores.

Veja como melhorar a gestão de equipes em métodos ágeis

Para fazer com que sua organização vivencie uma cultura de inovação e tire um bom proveito em projetos ágeis, vale a pena contar com uma consultoria especializada, capaz de auxiliar com a implementação da metodologia e indicar soluções para a gestão de equipes. Assim, seu negócio ficará alinhado ao que se pratica nesse sentido em tempos digitais.
Se você gostou do texto e quer receber conteúdos exclusivos em seu e-mail, assine a nossa newsletter gratuita!